Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

conaculta

"We must enter into that willing suspension of disbelief required in the reading of any poem"

I not I

A Elena Ferrante é uma mulher linda que escreve sobre Nápoles e a amizade um bocado erótica entre duas mulheres desde pequeninas. A Elena Ferrante faz isto tão bem que acho que é ela a contar a história da Amiga Genial que realmente teve e amou e odiou tantas vezes. A Elena Ferrante deve ter à volta de cinquenta e tal anos, ainda não chegou aos sessenta. A Elena Ferrante é alta, morena e fuma cigarros - não muito e tem cabelos pretos compridos. Ela gosta de ouvir Stan Getz, gosta de beber vinho tinto e vive sozinha. A Elena Ferrante gosta de mulheres e abre excepções com alguns homens, mas apenas no Outono, em Nova Iorque. É uma italiana sofisticada. Tem alguns amigos e os que tem são tão poucos e bons que sabem que ela é a Elena Ferrante e sentem imenso orgulho. A Elena Ferrante adora guiar o carro dela sem destino, à noite. E come gelados e quando come gelados fica com cara de miúda. Ela é capaz de ser muito cruel porque é muito boa no amor. Gosta de Buenos Aires mas a Islandia não lhe diz nada, porque a alma dela é assim. Gosta muito de pão com azeite e mangericão e alcachofras fritas que aprendeu a fazer ao ver a Silvana Mangano em Violência e Paixão do Luchino Visconti, em 1974, com 13 anos.

O resto pertencerá ao mundo dos testes psicotécnicos. E eu curto muito mais mind-blowing orgasms.


«we must enter into that willing suspension of disbelief required in the reading of any poem»

Autora

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D